Segundo a Mitologia Judaico/Cristã,  Lúcifer, o Demônio, trabalha para nós.

Na mitologia judaica, Deus criou os anjos imortais, depois criou os homens e ordenou que os anjos servissem a estes últimos. Lúcifer, o mais luminoso dos anjos, se negou a servir aos homens e, por isto, foi por Deus precipitado aos infernos.

Segundo essa mesma mitologia, Deus é onipotente, portanto nenhum dos seus desígnios poderia ser contrariado. O Demônio não pode evitar cumprir a ordem de Deus e servir aos homens. Resulta disto que Lúcifer, o Demônio, é um emissário de Deus, que nos serve pela via da dor, da adversidade, do sofrimento.

Cristo disse que devemos amar os nossos inimigos. Por inimigos entendemos as adversidades. Não podemos ignorar que estas nos compelem a evoluir, são parte da nossa evolução.

Amar envolve compaixão, sofrer junto, e perdão, entretanto, perdoar é uma disposição interna, não implica em dar remissão.

, ,