Cosmos 57982_3687904557207_585607038_n
Por mais que nos falte inteligência para saber as razões de algo ocorrer, não podemos por isto afirmar que seja aleatório. Em tudo há uma lógica que quase sempre nos escapa à percepção.

A mitologia religiosa de vários povos, inclusive a judaico cristã, afirma ser Deus omnipresente, omnipotente, omnisciente. Ora, a Natureza Universal é tudo isso! Está presente ao, menos como matéria prima, em nós e tudo que nos cerca, das partículas subatômicas aos milhões de galáxias e o infinito dos múltiplos universos.

Embora a ciência faça um corte epistemológico, que visa separar natureza de cultura e afirme ser cultural o que for produzido pelo homem, não podemos esquecer que também somos natureza, aliás, o corte só passa a existir a partir do momento em que o fazemos e se dá apenas na nossa mente animal. Podemos discorrer anos sobre a natureza de tudo para, finalmente, chegarmos à conclusão que ela é intrínseca a tudo. Portanto omnipresente.

A humanidade tem afirmado que o universo é magnético. Independentemente do nome que se dê à energia, é inequívoco que tudo que acontece aqui e no multiverso se dá porque é possível. O que possibilita que algo aconteça ou ocorra é alguma lei da Natureza omnipotente. Mesmo os “milagres” são eventos cuja lógica intrínseca, circunstancialmente, ignoramos.

Tudo são ondas de energia, desde o Big Bang até nossos pensamentos são fenômenos naturais que permanecem magneticamente gravados no “Campo” ou, como diriam os Indus, no Akasha. Trata-se aqui da omnisciência da Natureza.

Eis aqui porque sagramos a Natureza omnisciente, omnipotente, omnipresente: porque o físico e o metafísico são naturais! Deus é Natural.

, , , , , , , ,